Ficha do produto
Silêncio e Virtude
Uma História da Maçonaria Feminina em Portugal
Código: 00513
Última edição: fevereiro de 2016
N.º de páginas: 384
Editor: Temas e Debates
ISBN: 9789896443924
Em stock - Envio imediato
PÁGINAS
 

Sobre o livro

Sinopse
A presença das mulheres na Maçonaria Portuguesa desde o início do século XIX e as dificuldades de constituição de Lojas femininas. Este livro reconstitui os debates e as polémicas em torno desta problemática, por vezes de grande dureza, em especial durante a I República, onde se confrontavam opiniões contraditórias dos defensores da presença das mulheres em igualdade absoluta com os homens, dos adversários da sua iniciação maçónica e dos que as admitiam, mas somente no Rito de Adoção, numa situação de subalternidade em relação às Lojas masculinas.

No fundo, as clivagens tinham e têm a sua origem numa questão de perspetiva: manter uma posição de fidelidade literal em relação aos textos fundadores da Maçonaria, ou considerá-los no contexto em que surgiram, não podendo acompanhar, como é óbvio, o progresso civilizacional, cultural e a mudança de mentalidades. Ao mesmo tempo, esta obra revela numerosos documentos inéditos e recupera biografias de dezenas de mulheres - e também de homens que as apoiaram - cujo nome não ficou na História, mas que tiveram um papel pioneiro, permanecendo no esquecimento, eclipsadas por três ou quatro figuras de primeira grandeza.

Silêncio e Virtude de António Ventura

Detalhes do produto


Silêncio e Virtude de António Ventura

Ano de edição ou reimpressão: 2016

Editor: Temas e Debates

Idioma: Português

Dimensões: 149 x 233 x 20 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 384

Classificação: História de Portugal

 

Outros livros

Bibliografia

2016  Temas e Debates
2011  Temas e Debates
António Ventura nasceu em Portalegre em 1953. Professor Catedrático de nomeação definitiva do Departamento de História da Faculdade de Letras de Lisboa. Director da Revista da Faculdade de Letras de Lisboa. Director do Centro de História da Universidade de Lisboa. Académico Correspondente da Academia Portuguesa da História. Da sua bibliografia destaca-se O Imaginário Seareiro. Ilustradores e Ilustrações da revista «Seara Nova» (1990); José Régio - Correspondência (1994); António Sérgio e José Régio - Um Convívio Epistolar (1994); Entre a República e a Acracia. O Pensamento e a Acção de Emílio Costa (1994); José Frederico Laranjo (1997); A Carbonária em Portugal (1999); Anarquistas, Republicanos e Socialistas: as Convergências Possíveis (1892-1919) (2000); José Régio e a Política (2000 e 2003); Memórias da Resistência. Literatura Autobiográfica da (...)