2017-11-16

«A vida e as receitas inéditas do Abade de Priscos» premiado pela Academia Internacional de Gastronomia - Prémio patenteia qualidade e reconhecimento da nossa gastronomia

O livro A vida e as receitas inéditas do Abade de Priscos, da autoria de Mário Vilhena da Cunha e Fortunato da Câmara, foi premiado com o Prix de la Littérature Gastronomique, pela Academia Internacional de Gastronomia. Na edição deste ano, encontra-se lado a lado com outros livros com origem no Brasil, Espanha, França, Grécia, Indonésia, Itália e Polónia.

Partilhar:


O prémio, que é um reconhecimento da grande qualidade da nossa gastronomia, será atribuído no dia 20 de novembro, no Grémio Literário, em Lisboa, por ocasião do jantar anual da Academia Portuguesa de Gastronomia.  

A vida e as receitas inéditas do Abade de Priscos, publicado em outubro de 2016, havia já sido premiado, tendo recebido o Gourmand Award 2016 na categoria de História Culinária. 

«A premissa deste livro é resgatar a figura do Abade de Priscos a ideia por vezes feita de que ele é apenas uma figura caricatural, ou imaginária, de uma qualquer lenda culinária. Basta apenas referir como exemplo o deslize frequente de se referirem ao seu famoso pudim como um doce conventual. Erro factual. O Abade nunca esteve em nenhum convento ou mosteiro, nem há registo na história de Portugal de haver doces conventuais feitos por homens. Este doce é apenas aquilo a que hoje se chamaria uma receita de autor, e como tal, quando muito será um doce do passal, pois certamente foi muitas vezes cozinhado pelo Padre Machado Rebelo na sua residência paroquial de Priscos.»

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK