2018-03-02

«O Horror da Guerra», de Niall Ferguson

Provavelmente a obra mais importante sobre as origens da Primeira Guerra Mundial

Partilhar:
«O Horror da Guerra», de Niall Ferguson, “a análise mais estimulante e provocadora da Primeira Guerra Mundial”, segundo o historiador Ian Kershaw, chegou hoje às livrarias portuguesas.

Nesta obra provocadora, Niall Ferguson questiona: Terá valido a pena tamanho sacrifício? Esta guerra foi realmente um cataclismo inevitável e eram os alemães uma ameaça real? Terá a guerra sido recebida, como costuma afirmar-se, com entusiasmo popular? Porque continuaram os soldados a combater quando as condições eram tão terríveis? Haveria de facto um desejo de matar, que conduziu os homens à autodestruição?

Estas e outras reflexões podem ser encontradas nesta obra incontornável, do “historiador mais talentoso da sua geração”, de acordo com o The Times.

Referências internacionais:

«Este livro vai ao âmago da carnificina de 1914-1918, sem rodeios nem mistificações. Ferguson realiza uma análise histórica cáustica, sem perder a elegância nem a sensibilidade.»
The Economist

«Uma síntese abrangente do que sabemos sobre a Primeira Grande Guerra. Além de nos proporcionar informações menos conhecidas, desafia-nos a reconsiderar as ideias aceites sobre os aspetos mais importantes do conflito.»
The New York Times Book Review

«Não conheço outro relato da Primeira Guerra Mundial que consiga explicar esta tragédia e descrever a sua realidade sombria de forma tão convincente.»
David Clay Large, autor de Where Ghosts Walked: Munich’s Road to the Third Reich

«Vira do avesso praticamente todas as ideias preconcebidas sobre a Grande Guerra.» Andrew Roberts, Mail on Sunday «Uma das obras mais importantes e controversas sobre a Primeira Guerra Mundial. Num livro bem escrito, resultante de uma investigação soberba e extremamente pessoal, o historiador Niall Ferguson destrói muitas ideias feitas sobre o papel dos Britânicos no conflito.»
Carlo W. D’Este, autor de Patton e Bitter Victory

«Inovadora e imaginativa (no melhor sentido), esta reavaliação ousada da Primeira Guerra Mundial formula perguntas que raramente são colocadas, incluindo a mais angustiante de todas: esta guerra tinha mesmo de ser mundial? Não terá sido verdadeiramente o maior erro da história moderna?»
Rob Cowley, MHQ: The Quarterly Journal of Military History

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK