2019-09-17

«Últimas notícias do Sapiens»: a história de um animal cultural, nós.

A revolução nas nossas origens.

Partilhar:
A paleontóloga e orientadora de investigação Silvana Condemi e o jornalista François Savatier juntaram-se para nos trazer as «Últimas notícias do Sapiens». Este livro, que chegará às livrarias portuguesas na sexta-feira, dia 20 de setembro, procura responder à pergunta: «O passado do Sapiens diz-nos algo de útil sobre o seu futuro?», ao mesmo tempo que esclarece a enigmática saga evolutiva humana.

«Poucas disciplinas foram tão abaladas nestes últimos anos como a pré-história. Eis a crónica de uma transformação assombrosa, que fez aparecer um estranho animal que vive de pé, presente em todo o lado, trazendo com ele uma poderosa cognição e cuja forma mais evoluída, o Sapiens, recebeu a herança de todas as outras. […] Além de nos proporcionarem uma preciosa síntese atualizada dos últimos resultados da investigação, os autores reconstituem, em sentido inverso, o percurso desse migrante de demografia galopante que transformou o seu ambiente para todo o sempre.»
L’Archéologue

«Este livro é um modelo de pedagogia e um guia precioso para fazer o ponto do que se sabe (e sabe-se cada vez mais!) e do que se ignora. Um passeio alegre pelas primeiras sociedades humanas, da savana africana aos confins da China, passando, é claro, pela nossa Europa. Em poucas páginas, o leitor aprende mais sobre o que faz a humanidade e o seu futuro provável do que em muitos êxitos de livraria que pretendem ser obras de erudição e proféticas.»
La Revue du Praticien

«Uma obra tão agradável de se ler como cientificamente rigorosa, que nos esclarece não só quanto ao passado do ser humano, mas também quanto ao seu futuro.»
La Provence

«Para os nossos autores, o Homo sapiens é um animal “autodomesticado” e a cultura desempenha um papel na sua configuração biológica: o homem não vive na natureza, mas na sociedade. […] A descoberta no Quénia de utensílios líticos datados de há mais de 3 milhões de anos (e, portanto, anteriores ao aparecimento do género Homo) indicia que a biologia (pré-) humana e a cultura (pré-) humana evoluíram desde antes do Homo: a cultura seria assim o nosso acelerador de evolução.»
Dominique Garcia, professor de Antropologia e presidente do Institut national de recherches archéologiques préventives de França

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK