Diário da Guiné 1969-1970

Diário da Guiné 1969-1970

ISBN:9789896440336
Edição/reimpressão:11-2008
Editor:Temas e Debates
Código:028100000230
ver detalhes do produto
10,00€I
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
10,00€I
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

A Guerra na Guiné afectou milhares de famílias portuguesas. Ainda hoje é, em muitos casos, uma ferida por sarar.

Era uma vez um menino alferes que vivia há um ano no mato profundo do Leste da Guiné e que partilhava diariamente o Cuor em direcção a Mato de Cão para garantir a navegação no rio Geba, indispensável para a continuação da guerra. Era uma vez um menino alferes que partiu desconsolado do Cuor e foi para a sede do batalhão: emboscava, patrulhava, permanecia num ponto avançado infecto para garantir a segurança de Bambadinca, fazia colunas para reabastecer os quartéis vizinhos, realizava operações como a sangrenta.
«Tigre Vadio». Era uma vez um menino alferes que saiu da guerra, se casou e foi parar à neuropsiquiatria, voltou à guerra, afundou canoas, continuou a ver morrer e um dia descobriu, enquanto escrevia o seu diário, que estava há dois anos consecutivos na Guiné. Tinha definitivamente mudado graças ao que vivera no Cuor e na região de Bambadinca. Estava tudo gravado, garatujado, em caderninhos e aerogramas. É este o diário que permaneceu vivo no coração do alferes. Era uma vez…

Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Diário da Guiné 1969-1970
ISBN:9789896440336
Edição/reimpressão:11-2008
Editor:Temas e Debates
Código:028100000230
Idioma:Português
Dimensões:173 x 253 x 38 mm
Encadernação:Capa dura
Páginas:448
Tipo de Produto:Livro
Toda a sua vida profissional, entre 1974 e 2012, esteve orientada para a política dos consumidores. Ao nível da sua participação cívica e associativa, mantém-se ligado à problemática dos direitos dos doentes e da literacia em saúde, domínio onde já escreveu algumas obras orientadas para o diálogo dos utentes de saúde com os respetivos profissionais, a saber Quem mexeu no meu comprimido?, 2009, e Tens bom remédio, 2013. Doente mas Previdente, dá continuidade a esta esfera de preocupações sobre a informação em saúde, capacitação do doente, o diálogo entre os profissionais de saúde, os utentes e os doentes.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK