Crematório Frio

Memória do Território de Auschwitz

Formatos disponíveis
18,80€ I
15,04€ I
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
18,80€ I
15,04€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Um clássico da literatura do Holocausto redescoberto e traduzido pela primeira vez - do jornalista, poeta e sobrevivente József Debreczeni.
József Debreczeni, um prolífico jornalista e poeta de língua húngara, chegou a Auschwitz em 1944; se tivesse sido selecionado para seguir para a «esquerda», teria vivido apenas mais 45 minutos.

Afortunadamente, foi enviado para a «direita», o que o levou a 12 terríveis meses de detenção e trabalho escravo numa série de campos, que terminaram no «Crematório Frio» o chamado «hospital» do campo de trabalho escravo de Dörnhau, onde os prisioneiros demasiado debilitados aguardavam a execução.

Porém, à medida que as forças soviéticas e aliadas se acercavam dos campos, os comandantes nazis ¿ receosos das eventuais punições pelos seus crimes - fugiram, abandonando os prisioneiros, em vez de os enviarem de imediato para as câmaras de gás. Debreczeni registou as suas experiências neste livro, uma das mais duras e impiedosas acusações ao nazismo jamais escritas.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Esta obra-prima fundamental esteve quase perdida durante 70 anos, até ser dada ao prelo, traduzida em 15 línguas, entre as quais a portuguesa. Como descreve o sobrinho do autor, o seu testemunho, publicado em húngaro em 1950, nunca foi traduzido em língua inglesa, apesar dos esforços do irmão do autor, diplomata em Washington. Estava-se em plena Guerra Fria, de anticomunismo e antissemitismo, na vigência do macarthismo, e o livro termina não só com a libertação pelos soviéticos e o livro termina não só com a libertação pelos soviéticos mas com “A Internacional” a ser cantada por todos .»
Do Prefácio de Irene Flunser Pimentel «Avassalador na simplicidade da sua linguagem, o livro de Debreczeni tem um valor testemunhal e histórico imenso e é uma das maiores obras da literatura perdida do Holocausto oriundas do outro lado da nova Cortina de Ferro.»
Steven L. Ossad, historiador
«Uma memória do Holocausto ao nível de Primo Levi.»
Adam Lebor, The Times of London

DETALHES DO PRODUTO

Crematório Frio
ISBN: 9789896448134
Edição/reimpressão: 03-2024
Editor: Temas e Debates
Código: 000281000970
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 19 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 256
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Memórias e Testemunhos
József Debreczeni (1905-1978) foi um romancista, poeta e jornalista de língua húngara que passou grande parte da sua vida na Jugoslávia. Editor das publicações Napló e Unnep de Budapeste, foi despedido devido à legislação antijudaica. Após cumprir três anos de trabalhos forçados, foi deportado para Auschwitz no dia 1 de maio de 1944. No pós-guerra colaborou com os média de língua húngara na região jugoslava da Voivodina, bem como com os jornais mais importantes de Belgrado. Foi distinguido com o Híd Prize, a mais elevada distinção da literatura húngara na ex-Jugoslávia.
Ver Mais