«Amar o Mundo» conta a viagem do célebre monge budista Yongey Mingyur Rinpoche pelos bardos da vida e da morte

Thumbnail
«Amar o Mundo» é o mais recente livro do célebre monge budista Yongey Mingyur Rinpoche, que se juntou a Helen Tworkov – fundadora e editora da primeira revista budista, Tricycle: The Buddhist Review –, para nos trazer uma narrativa íntima e valiosa da sua experiência de quase morte e da sabedoria que dela retirou e que lhe transformou a vida.

2019-10-09 /

Yongey Mingyur Rinpoche, autor do livro «A Alegria de Viver», publicado pela Temas e Debates em 2010 e reeditado em 2018, é um dos mais conceituados e acarinhados mestres do budismo tibetano da atualidade. Neste livro extraordinário, «Amar o Mundo», que conjuga a autobiografia profundamente pessoal e os preceitos budistas para uma vida plena de significado, Mingyur Rinpoche dá-nos a...
Yongey Mingyur Rinpoche, autor do livro «A Alegria de Viver», publicado pela Temas e (...)

«Últimas notícias do Sapiens»: a história de um animal cultural, nós.

Sapiens
A revolução nas nossas origens.

2019-09-17 /

A paleontóloga e orientadora de investigação Silvana Condemi e o jornalista François Savatier juntaram-se para nos trazer as «Últimas notícias do Sapiens». Este livro, que chegará às livrarias portuguesas na sexta-feira, dia 20 de setembro, procura responder à pergunta: «O passado do Sapiens diz-nos algo de útil sobre o seu futuro?», ao mesmo tempo que esclarece a enigmática...
A paleontóloga e orientadora de investigação Silvana Condemi e o jornalista François (...)

«Diderot e a arte de pensar livremente»: biografia plena de vivacidade de Diderot, o filósofo profeta que ajudou a construir os alicerces do mundo moderno

Diderot
Neste livro organizado tematicamente, Andrew S. Curran descreve de forma vívida o relacionamento tormentoso de Diderot com Rousseau, a sua curiosa correspondência com Voltaire, as suas paixões amorosas e as suas opiniões frequentemente iconoclastas sobre a arte, o teatro, a moral, a política e a religião. Porém, o que este livro evidencia de forma brilhante é a maneira como a tumultuosa vida pessoal do escritor se tornou uma componente essencial do seu génio e da sua capacidade para escarnecer de tabus, dogmas e convenções.

2019-09-06 /

Cerca de 300 anos depois do nascimento do mais relevante filósofo do Iluminismo, Andrew S. Curran conta-nos com entusiasmo a história da vida de Diderot e também as das suas últimas obras-primas, desconhecidas na sua época e escritas para a posteridade, numa obra intitulada «Diderot e a arte de pensar livremente», que chega hoje às livrarias portuguesas.

Denis Diderot costuma ser...
Cerca de 300 anos depois do nascimento do mais relevante filósofo do Iluminismo, Andrew S. (...)

«Eu Sou Dinamite! - A vida de Friedrich Nietzsche», de Sue Prideaux, premiado com o 2019 Hawthornden Prize for Literature

346476
«Eu sou Dinamite! - A vida de Friedrich Nietzsche», de Sue Prideaux, publicado em Portugal pela Temas e Debates em abril deste ano, foi premiado com o 2019 Hawthornden Prize for Literature.

2019-07-16 /

O Hawthornden Prize é um prémio literário britânico que foi criado em 1919 por Alice Warrender. O Comité Hawthornden concede o Prémio anualmente por um trabalho publicado nos doze meses anteriores, que pode ser concedido a obras de ficção, literatura de viagem, obras artísticas e históricas.

Dame Hermione Lee, júri principal, disse: «Todos os elementos do júri do Hawthornden Prize...
O Hawthornden Prize é um prémio literário britânico que foi criado em 1919 por Alice (...)

«Amélia de Orleães»: Margarida Durães dá-nos a conhecer o retrato ímpar e a vida da última e mal-amada rainha de Portugal

DAmelia
Amélia de Orleães era uma mulher elegante, amável e culta. Como mãe, foi uma educadora atenta e exigente, preparando os filhos para cargos que não exerceriam. Parecia também ser a esposa ideal de D. Carlos. Graças à sua iniciativa, foram modernizados os setores da saúde e assistência social e foram criadas diversas instituições. No entanto, a última rainha de Portugal nunca conseguiu conquistar (a maioria d’) os portugueses, tendo ficado conhecida pela rainha mal-amada.

2019-07-15 /

Em «Amélia de Orleães», biografia da autoria da historiadora Margarida Durães, que chegará às livrarias na sexta-feira, dia 19 de julho, ficamos a conhecer o retrato ímpar e a vida desta rainha.

Trata-se de uma biografia que se distingue das demais pelo rigor historiográfico, apresentando os acontecimentos por ordem cronológica de modo a atrair a atenção do leitor e a fazê-lo...
Em «Amélia de Orleães», biografia da autoria da historiadora Margarida Durães, que (...)

Mais Notícias

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK