Esta Vida

Fé Secular e Liberdade Espiritual

Vencedor do René Wellek Prize
Melhor Livro do Ano para The Guardian, The Millions e The Sydney Morning Herald
Formatos disponíveis
22,20€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
22,20€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

O filósofo Martin Hägglund escreveu um livro original mas acessível, onde desafia as noções estabelecidas de fé e de liberdade. A fé que precisamos de cultivar, afirma ele, não é uma fé religiosa na eternidade, mas antes uma fé secular dedicada à nossa vida finita em conjunto. Hägglund mostra que todas as questões espirituais da liberdade são inseparáveis das condições económicas e materiais. O que importa, em última instância, é a maneira como nos tratamos uns aos outros nesta vida, e o que fazemos com o tempo que passamos juntos.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Martin Hägglund é o mais importante jovem filósofo da América, cuja reflexão sobre o tempo tem tido um enorme impacto nos círculos académicos. Agora decidiu dirigir-se a uma audiência vasta, numa obra de uma clareza imaculada. Quando este livro poderoso e comovente chegar a um grupo de leitores amplo, terá, a meu ver, consequências profundas, tanto a nível prático como teórico, nos debates atuais sobre as crenças religiosas e o futuro da democracia.»
Richard Klein, Universidade de Cornell

DETALHES DO PRODUTO

Esta Vida
ISBN: 9789896447113
Edição/reimpressão: 04-2022
Editor: Temas e Debates
Código: 000281000843
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 234 x 28 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 472
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Ciências Sociais e Humanas > Filosofia
Martin Hägglund, nascido em 1976, é professor de Literatura Comparada e Humanidades na Universidade de Yale. É também membro da Society of Fellows da Universidade de Harvard, onde foi Junior Fellow (2009–2012). É autor de três livros muito aclamados e a sua obra foi traduzida para oito línguas. Publicou na Suécia, o seu país natal, o seu primeiro livro, Kronofobi (2002), aos 25 anos, tendo sido galardoado com o Prémio Shück da Academia Sueca. O seu primeiro livro em inglês, Radical Atheism (2008), foi tema de uma conferência na Universidade de Cornell, de um colóquio da Universidade de Oxford e de uma edição especial de 250 páginas da New Centennial Review, com o título Living On: Of Martin Hägglund. O seu livro Dying for Time: Proust, Woolf, Nabokov (2012) foi aclamado pela Los Angeles Review of Books como um feito «revolucionário». Em 2018, recebeu uma Bolsa Guggenheim.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK