Levantar o Céu

Levantar o Céu

ISBN:9789896441890
Edição/reimpressão:04-2012
Editor:Temas e Debates
Código:000281000309
ver detalhes do produto
16,60€I
13,28€I
-20%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€I
13,28€I
COMPRAR
I20% DE DESCONTO IMEDIATO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Uma das mais marcantes figuras da nossa cultura partilha pensamentos e ideias. Defensor de uma persistente esperança na bondade, o prestigiado historiador reúne nesta obra tentativas de compreensão do mundo que nos rodeia. José Mattoso apresenta, neste Levantar o Céu, textos cívicos, espirituais, históricos e de senso comum.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«”Levantar o céu” é o nome que os mestres de Chi Kung (uma variante do Tai Chi) dão a um dos seus principais exercícios. Consiste, fisicamente, em levantar os braços em arco com as palmas das mãos apontadas uma para a outra e viradas para cima, isto é, para o “céu”. Pouco importa a execução do exercício. Tomo-o como metáfora de uma atitude de vida que dá a primazia ao Céu, no sentido que a palavra tem, por um lado, na cultura chinesa, e, por outro, na nossa. Na cultura chinesa, Céu (Yang) designa aquilo que vem do alto […], que anima a realidade espiritual da existência. Opõe-se à Terra (Yin), isto é, àquilo que vem de baixo […], que representa a realidade material da existência. O movimento das mãos e dos braços, que se elevam como se conduzissem a Terra ao encontro do Céu, constitui uma espécie de representação do papel que o homem pode e deve desempenhar na união do Céu e da Terra. […] Dominamos a matéria, manipulamos as leis físicas, acumulamos o poder e o dinheiro, aperfeiçoamos a racionalidade, e, todavia, o caminho que escolhemos parece conduzir diretamente ao caos. […] Não será preciso, então, preservar as realidades espirituais para nelas encontrar a inspiração necessária ao exercício prático, efetivo, da solidariedade e da responsabilidade? Não será preciso fazer aquilo que não dá dinheiro nem poder e que muitos homens e mulheres praticam sem esperar qualquer lucro, mas o Estado ignora e a cultura dominante despreza, isto é, “levantar o Céu”?
Os textos aqui reunidos foram escritos ao sabor de solicitações variadas […] Uns são mais “cívicos”, outros mais espirituais; uns inspirados no senso comum, outros na mensagem evangélica; uns recorrem à História, outros a princípios intemporais. Qualquer que seja a linguagem e o pensamento que os inspira, pretendem todos contribuir em alguma coisa para “levantar o Céu”.»

DETALHES DO PRODUTO

Levantar o Céu
ISBN:9789896441890
Edição/reimpressão:04-2012
Editor:Temas e Debates
Código:000281000309
Idioma:Português
Dimensões:149 x 233 x 18 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:292
Tipo de Produto:Livro
Historiador português, nasceu em 1933, em Leiria. Doutorado em História Medieval pela Universidade de Lovaina (Bélgica) e com agregação em História Medieval feita na Universidade Nova de Lisboa, tornou-se em 1996 diretor do Instituto dos Arquivos Nacionais (Torre do Tombo), cargo que deixou em Janeiro de 1998, depois de reorganizar os serviços respetivos. Foi presidente do Instituto Português de Arquivos (1988-1990) e vice-reitor da Universidade Nova de Lisboa.
Tem publicadas várias obras de investigação historiográfica, versando em particular a Idade Média, como A Nobreza Medieval Portuguesa - A Família e o Poder (1980, com edições posteriores revistas), Identificação de um País - Ensaio sobre as Origens de Portugal (1096-1325) (1985, com uma 2.a revista) e Fragmentos de uma Composição Medieval (1987). Entre 1992 e 1994 saiu uma História de Portugal elaborada sob a sua direção.
Foi galardoado com o Prémio de História Medieval Alfredo Pimenta (1985), o Prémio de Ensaio Pen Club (1986), o Prémio Pessoa (1987) e o Prémio Böhus-Szögyény de Genealogia (1991). É Grande Oficial da Ordem Militar de Santiago da Espada (1992).
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK