O Poder da Destruição Criadora

Formatos disponíveis
24,40€ I
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
24,40€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

A destruição criadora, uma ideia proposta por Joseph Schumpeter nos anos 1940, inspirada por sua vez nos escritos de Karl Marx sobre a obsolescência do capital, é o processo pelo qual as novas tecnologias vão substituindo as existentes, que se tornam obsoletas.

Este livro convida a repensar a história e os enigmas do crescimento através do prisma da destruição criadora e a pôr em causa um grande número de ideias preconcebidas, entre as quais:

Porque é que as revoluções tecnológicas e a automatização criam mais emprego do que aquele que destroem.
Porque não é o imposto o único meio de tornar mais justo o crescimento.
Porque não é a industrialização uma fase indispensável no processo de desenvolvimento.
Porque não é a taxa de carbono a única alavanca de um crescimento mais verde.
Porque é que, com políticas públicas adequadas, a destruição criadora não prejudica a saúde e a felicidade.
Porque é que a inovação precisa do mercado, do Estado, mas também de uma intervenção ativa da sociedade civil.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Este livro é uma leitura essencial para empresários e políticos por múltiplas razões. Destrói ideias preconcebidas e muitas vezes veiculadas por populistas à esquerda e à direita do espectro político.»
Carlos Moedas, ex-Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação

DETALHES DO PRODUTO

O Poder da Destruição Criadora
ISBN: 9789896446710
Edição/reimpressão: 10-2021
Editor: Temas e Debates
Código: 000281000796
Idioma: Português
Dimensões: 149 x 232 x 31 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 540
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Economia, Finanças e Contabilidade > Economia

sobre os autores

Philippe Aghion é professor no Collège de France, onde rege a cadeira Instituições, Inovação e Crescimento, bem como na London School of Economics e no Insead – Institut européen d’administration des affaires.
Ver Mais
Simon Bunel é administrador do Insee – Institut national de la statistique et des études Économiques, economista no Banco de França e investigador associado no Collège de France.
Ver Mais
Céline Antonin é economista no Observatoire français des conjonctures économiques, docente em Sciences Po Paris e investigadora associada no Collège de France.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK