A Costa dos Tesouros

A Costa dos Tesouros

ISBN: 9789896441838
Edição/reimpressão: 02-2012
Editor: Temas e Debates
Código: 000281000297
ver detalhes do produto
10,00€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
10,00€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Envio até 4 dias
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Há muito que os navios afundados nas costas portuguesas do continente e das ilhas mereciam um livro destes, profusamente ilustrado e dirigido ao grande público, mas escrito de uma forma rigorosa e fundamentada.
Resultando de vários anos de investigação paciente e organizada, durante os quais a Mónica Bello entrevistou dezenas de pessoas, vasculhou dezenas de bibliotecas e alfarrabistas, mergulhou em vários continentes e investigou os arquivos do Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática e a Biblioteca de Marinha, este livro é uma introdução excelente ao tema dos navios afundados, mas também à história do mergulho e da arqueologia subaquática. Mas mais do que isso, este livro constitui ainda um trabalho extremamente atual sobre a situação do património cultural subaquático, em Portugal e no mundo, e introduz aos leitores, de forma realista e informada, os problemas relacionados com a luta mundial em curso na Unesco para a erradicação da caça ao tesouro.
- Filipe Vieira de Castro, Texas A&M University
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

A Costa dos Tesouros
ISBN: 9789896441838
Edição/reimpressão: 02-2012
Editor: Temas e Debates
Código: 000281000297
Idioma: Português
Dimensões: 161 x 238 x 26 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 424
Tipo de Produto: Livro
Mónica Bello nasceu em 1957. Iniciou-se no jornalismo em 1988, n’O Independente, foi diretora adjunta da revista Grande Reportagem (1993-1998), editora executiva da revista Volta ao Mundo (2004-2005), editora executiva do jornal Diário Económico (2006-2008) e integrou a equipa fundadora do diário i onde foi subdiretora até (2008-2010. Ganhou o Prémio de Jornalismo Fernando Pessoa/Mapfre com a reportagem «Nunca Mais» sobre a Alemanha, publicada em 1995 na Grande Reportagem. Começou a fazer mergulho em 1997 na sequência de uma reportagem que assinou na revista Grande Reportagem sobre as escavações arqueológicas subaquáticas da nau Nossa Senhora dos Mártires, que em setembro de 1606 naufragou na barra do Tejo junto ao Forte de São Julião da Barra.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK