Terra, Casa, Trabalho

Discursos aos movimentos populares

Os três principais discursos do Papa Francisco sobre a injustiça social e económica. Um documento fundamental do nosso tempo.
Formatos disponíveis
14,39€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
14,39€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Envio até 5 dias úteis
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Os três discursos do Papa Francisco reunidos neste livro dirigem-se aos excluídos da Terra do novo milénio. Proferidos em Roma e na América do Sul entre 2014 e 2016 para uma plateia de representantes de movimentos sociais de todo o mundo, assinalam o lançamento de um projeto ambicioso do Vaticano que pretende reunir as mais variadas experiências internacionais de luta centrada no programa dos três «T» (em espanhol, «tierra, techo, trabajo», «terra, casa, trabalho»).

Há os que falam de uma nova Rerum Novarum e os que torcem o nariz ao pontífice «antiglobalização», que ataca em termos inequívocos o neoliberalismo mundial: mas para julgar é importante conhecer, e com este livro queremos chamar a atenção do leitor para as palavras proferidas pelo Papa em toda a sua simplicidade e radicalidade. Completam a obra uma entrevista com Juan Grabois, da Confederação de Trabalhadores da Economia Popular, um posfácio do coordenador Alessandro Santagata, que analisa o primeiro ciclo de Encontros Mundiais dos Movimentos Populares e a evolução do pensamento político de Bergoglio, e uma introdução de Gianni La Bella.

«A grande inovação de que o papa Bergoglio é paladino consiste em dizer que é preciso amar e ajudar os pobres para conseguir o Céu, mas também que devemos levantar a cabeça e lutar aqui e agora, nesta terra e neste tempo. Se Il Manifesto divulga os discursos do papa Francisco não é por cortesia, nem por oportunismo. É porque sente como sua a mensagem do Papa. E deseja que os leitores a conheçam. Uma mensagem generosamente empenhada na solidariedade, mas firmemente crítica das políticas.» Il Manifesto (jornal italiano de esquerda) «"Este nosso encontro responde a um anseio muito concreto, a algo que qualquer pai, qualquer mãe, quer para os próprios filhos; um anseio que deveria estar ao alcance de todos, mas que hoje vemos com tristeza cada vez mais distante da maioria das pessoas: terra, casa e trabalho. É estranho, mas se falo disto, para alguns o Papa é comunista. Não se compreende que o amor pelos pobres está no centro do Evangelho. Terra, casa e trabalho, aquilo pelo que lutais, são direitos sagrados."

Assim disse o Papa Francisco no segundo dos três discursos imbuídos do seu "pensamento político", incluindo o pano de fundo - que afunda suas raízes na teologia do povo - onde o povo é identificado com um sujeito coletivo único, que se estrutura por uma cultura comum, compartilha o mesmo desígnio, preferindo a "mobilização popular" à "luta de classes". É claro, depois do salto desejado por ele, as relações entre Igreja e movimentos sociais não estão no fim da agenda romana. Além disso, foi totalmente superado todo o paradigma que sancionava a naturalidade da propriedade privada: "A justa distribuição dos frutos da terra e do trabalho humano não é mera filantropia.

É um dever moral. Para os cristãos, o encargo é ainda mais forte: é um mandamento. Trata-se de devolver aos pobres e às pessoas o que lhes pertence. O destino universal dos bens não é um adorno retórico da doutrina social da Igreja. É uma realidade anterior à propriedade privada."»
Instituto Humanitas Unisinos, Brasil
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Terra, Casa, Trabalho
ISBN: 9789896445232
Edição/reimpressão: 09-2018
Editor: Temas e Debates
Código: 000281000657
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 233 x 10 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 152
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Religião e Moral > Catolicismo
Jorge Mario Bergoglio nasceu em Buenos Aires, em 1936, numa família de origem italiana, e licenciou-se em Química.
Com 22 anos, iniciou o seu noviciato na Companhia de Jesus, primeiro no Chile e depois em Buenos Aires, onde, em 1963, terminou o curso de Filosofia.
Em 2013 foi eleito Papa da Igreja Católica e chefe de estado do Vaticano com o nome de Francisco I, após a abdicação do Papa Bento XVI.
É o primeiro papa nascido no continente americano, o primeiro pontífice não europeu em mais de 1200 anos e também o primeiro papa jesuíta da história.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK