2022-09-22

O Estado Novo, a PIDE e os intelectuais

Brandos Costumes… é a mais recente obra coordenada por Luís Reis Torgal. A análise dos processos da polícia política de figuras «exemplares» no panorama cultural português torna este livro absolutamente necessário a todos os interessados pela história do período do Estado Novo.

Partilhar:

O título, escolhido propositadamente, procura mostrar que é impossível ter havido – como defendido por Salazar – uma adaptação do Estado aos «brandos costumes» do povo português.

Uma obra dedicada «a todos os intelectuais e a todos os cidadãos que foram vítimas da PIDE, tendo sido presos, demitidos das suas funções públicas, prejudicados nas suas carreiras profissionais ou simplesmente vigiados».

Um livro escrito a várias mãos, Brandos Costumes… traz ao leitor as histórias de figuras emblemáticas como Tomás da Fonseca, Aquilino Ribeiro, Ferreira de Castro, Miguel Torga, Natália Correia, Luís Sttau Monteiro e tantos outros artistas que, fazendo «oposição», defendiam a liberdade da escrita. Usando variadíssimas fontes, mas privilegiando os processos da polícia política, os vários autores deste livro dão ao leitor a perceção das possíveis consequências para quem ousava criticar o regime de Salazar e Marcello Caetano.

Publicado pela Temas e Debates, este livro estará disponível nas livrarias de todo o país a partir do dia 15 de setembro.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK