2019-10-31

«À Mesa com os Filósofos», de Normand Baillargeon, convida para ágapes especiais, simultaneamente intelectuais e culinários

Deveria tornar-se vegetariano? Que ideias ou que ideais estão subjacentes à cerimónia do chá? Podemos considerar a cozinha uma arte? A reputação dos grandes chefs é sobrestimada?

Partilhar:
Com o livro «À mesa com os filósofos», do filósofo canadiano Normand Baillargeon, é possível meditar com os filósofos sobre estas e outras questões intrinsecamente ligadas à comida.

Este livro é um verdadeiro convite para festins especiais, simultaneamente intelectuais e culinários. Intelectuais, porque convida a meditar com os filósofos sobre questões ligadas à comida; culinários, porque propõe algumas receitas.

Segundo o autor, «Alimentar-se é uma necessidade que transformámos num prazer, em torno da qual elaborámos rituais e que nos convida a todos a interrogarmo-nos e a tornarmo-nos um pouco filósofos». Esta ideia não podia ser mais verdadeira, numa altura em que muitos demonstram interesse, e até paixão, pelos prazeres da comida e da bebida.

Esta obra foi galardoada com o Prix Argent no concurso Les Saveurs du Canada / Taste Canada 2018, na categoria «Narrativas culinárias».

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK